• Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle

ORDINARIUS ©2017

Fabiano Salek

Fabiano Salek é cantor, percussionista, baterista, arranjador, compositor e professor, mestre em Ensino das Práticas Musicais e licenciado em música pela Universidade do Rio de Janeiro. Complementou seus estudos com Pascoal Meirelles, Oscar Bolão, Guilherme Gonçalves, Robertinho Silva, Leo Lebons, Carlos Negreiros, Fábio Luna, Ovídio Brito e Márcio Bahia. Filho dos músicos Marcos Leite e Eliane Salek, com quem iniciou suas atividades musicais, Fabiano é integrante e um dos fundadores do grupo Sururu na Roda, ex-integrante do grupos vocais Garganta Profunda, criado e dirigido por seu pai, e do sexteto vocal BR6. Atualmente integra a nova formação do sexteto vocal Ordinarius. Com participação em mais de 50 discos, atuou em shows e gravações ao lado de artistas como Zeca Pagodinho, Chico Buarque, Elza Soares, Moraes Moreira, Zé Renato, Eduardo Dussek, Arlindo Cruz, Marcos Valle, Baby do Brasil, Eliane Salek , Nei Lopes, Walter Alfaiate, Nelson Sargento, Wilson das Neves, Carlos Malta e Pife Muderno, Tim Rescalla, Mulheres de Hollanda, Edu Krieger, Marcelo Caldi, Nicolas Krassik, Maogani, Adair Cardoso, Athur Danni entre outros. Em teatro, foi Diretor Musical do espetáculo De Getúlio à Getúlio – A História de um Mito, com direção de Sérgio Brito e arranjador no espetáculo Ai, Ai, Brasil! Também com direção de Sérgio Brito. Atuou como músico em diversos espetáculos, entre eles: Auto da Compadecida (Antonio Abujamra), Obrigado, Cartola! (Vicente Maiolino e Roberto Gnattali), Soppa de Letras (Naum Alves de Souza, Pedro Paulo Rangel e Roberto Gnattali), Opereta Carioca (Soraya Ravenle e Gustavo Gasparani), Oui, Oui...A França É Aqui (João e Gustavo Gasparani), É Com Esse Que Eu Vou (Charles Möeller e Cláudio Botelho), Num Céu de Diamantes (Charles Möeller e Cláudio Botelho) e Nada Será Como Antes (Charles Möeller e Cláudio Botelho), entre outros. Criou o projeto Oficina Roda de Samba, onde desenvolveu um metodologia própria para o ensino da percussão tocada nas rodas de samba. O curso já existe há seis anos e está em plena atividade na escola carioca de Percussão e Bateria Maracatu Brasil dirigida por Guto Goffi (Barão Vermelho).